Marília_Freijó_Libertação_Nave - Pausas e vírgulas

Pausas e vírgulas
Parou?...Parou por quê?
Quem, eu..? Imagina...
Vírgula !
Pausas e vírgulas
Ir para o conteúdo
LITERATURA > 2_Poesia_P > 2c_Marília
LITERATURA > Poesias > Marília Freijó
Publicado em 17 de janeiro de 2021
Marília Feijó, a caminho da Arte

Libertação
Um dia a grande gaiola se abrira e todos voarão,
como pássaros livres
A alegria será de cada um...Eu levarei a minha
Minhas lembranças da Terra...
Quais?
Os balões coloridos, as bonecas, as caixinhas de música.
Vou levar tudo pro quartinho "lá de cima" e passarei os dias  a contar
historinhas para os anjinhos orfãos...
Nave de prata
O tempo voou tão rápido,
Minutos, horas e anos
Que num triste desengano,
Me vi de repente adulta
E a menininha assustada
Já não era pequeninha
E aos poucos ia acenando
Prá nave que se afastava.
No céu cruzou num repente
Brincando de esconde-esconde
Aquela ave gigante,
de ferro, madeira e lata,
Sumiu no azul do infinito
Levando quem mais eu amava...

* * * * * *
Pausas e vírgulas

Contato
pausasevirgulas@gmail.com
Voltar para o conteúdo